27.2.24

Vocês ouviriam um podcast feito por mim?

Vocês ouviriam um podcast feito por mim?

A questão é que, fazem semanas que essa ideia vem insistindo comigo todo dia, várias vezes. Porém, o mais curioso é que eu sou o tipo de pessoa que não grava nem áudio no whatsapp de tão tímida que sou pra essas coisas. Mas por algum motivo venho alimentando essa vontade e resolvi escrever um pouquinho sobre isso aqui em busca de algum incentivo, talvez, um bocado de motivação para me ajudar a tentar, hehe (desculpe se soa meio exigente, mas realmente gostaria de saber se alguém me ouviria) *-*

Minha ideia surgiu depois que eu resolvi ressuscitar um outro projeto, que já até apareceu por aqui antes, mas que diante do caos dos dias eu não consegui mais me dedicar: o meu livro de poesias. Eu publiquei meu e-book no final de 2022 e no ano passado eu não consegui trabalhar mais nesse projeto, muito por causa do meu esgotamento com o meu antigo emprego, quase nada dos meus hobbies e arte em geral puderam ser presentes na minha rotina cansativa. Mas recentemente eu tomei ele pelas mãos novamente e publiquei em uma nova plataforma, o que me motivou muito a voltar para tudo relacionado ao meu livro. 

Eu fiz uma página aqui no blog dedicada a ele, falando um pouco mais sobre e vou deixar linkada para que possam ler (leia clicando aqui) ♡

O meu livro é algo muito precioso para mim e eu gostaria muito que pudesse chegar a mais pessoas, que ele possa ter seu lugar no mundo. E nesse meu processo de relançar em nova plataforma, eu acabei mexendo um pouco no arquivo e inclusive relendo mais uma vez, das dezenas de vezes que já o fiz nessa jornada inteira (e sempre gosto da experiência de revisitar meus versos). E enquanto eu relia eu lembrava de muitas histórias por trás de vários poemas e tive essa vontade de gravar episódios contando sobre essas histórias, as vivências que eles carregam. Fazer isso em post aqui para o blog já seria algo muito legal, mas pensando nessa ideia de divulgar o livro, de alcançar mais pessoas com esse meu trabalho, achei a ideia de um podcast bem cativante.

Meu maior empecilho, então, é ter coragem de gravar! Eu ainda não testei gravar e, juro, tenho tido muita vontade de tentar. 

Por isso, venho em busca de saber: você ouviria esse podcast? A ideia é realmente interessante ou é coisa da minha cabeça? Eu nunca ouvi um programa que fosse parecido com essa proposta, se alguém conhecer pode deixar recomendação por aqui que vou adorar ouvir. 

Outra dúvida, você consome esse tipo de conteúdo? Mesmo que não, você ouviria a mim? 

Enfim, essas e outras questões podem ser respondidas aqui embaixo, se vocês quiserem, vai me ajudar muitooo, muitooo! 

E o link para compra do meu livro é esse aqui caso alguém também deseje apoiar meu trabalho :)

Um abraço muito afetuoso pra cada um e desde já agradeço por qualquer auxílio citado, muito obrigada mesmo ♡-♡
Any

20.2.24

li todos os meus livros da estante

Eu cheguei nesse momento da vida que não era realidade há alguns anos: todos os meus livros foram lidos, sem pendências por aqui.

PORÉM, eu me encontro extremamente necessitada de novos livrenhos, socorro. Eu fico tão feliz de ter conseguido retomar um ritmo bacana de leitura desde que comecei a ter mais tempo pra isso. Esse ano eu fiz uma lista com metas de leituras e quero muito ler cada um dos títulos (e vários outros, porque ando cheia de vontade de ler). Fazia um bom tempo que eu não fazia uma lista, porque andei tão sem tempo para leitura nos anos anteriores, com uma certa ressaca literária também, mas dessa vez me senti leve e inspirada o suficiente pra isso.

Mas como comentei há dois posts atrás, eu me demiti do trabalho e agora estou a economizar tanto quanto possível, então meus objetivos de compra vão esperando no limbo por enquanto. MAS, semana passada fiz uma pequena comprinha que achei justa (tava R$14, um livro que eu andava querendo. Encontrei em um sebo na Shopee, sendo esse um exemplar que não é mais publicado hoje em dia, então achei de uma oportunidade bela). Venho exercitando minha consciência com compras e acho que isso vai ser bem valioso pra vida, então sim, é um aprendizado dos bons.

Enfim, só queria registrar esse momento marcante por aqui, obrigada :3

Abraço afetuoso,
Any.

1.2.24

minha gata com a personalidade mais linda que conheço e como me sinto

Aos 21 anos de idade, enfim tive meu primeiro pet ♡

Eu sempre quis um animalzinho em casa. Quando morava com os meus avós, eu sempre pedia por isso, mas nunca pude ter. E entendo, sempre entendi. Afinal, minha vó sempre teve um problema de ferida nas pernas e se um arranhado, por exemplo, acontecesse, traria um ferimento para ela e isso não seria nem um pouco agradável. Além de que teriam gastos que não seriam confortáveis pros nossos bolsos naquela época, principalmente porque eu nem trabalhava ainda. 

Quando casei, senti que tinha essa liberdade em escolher, mas ainda não tinha condições para manter. Mas graças a Deus, ano passado as coisas deram uma melhorada em casa, e a gente pôde considerar colocar esse desejo em prática. Meu marido também queria ter um gato e deixávamos isso pro futuro. No dia em que apareceu um rato aqui eu senti que era o momento perfeito. Já li que o cheiro de gato em casa espanta os ratos, e onde a gente mora hoje tem fama de já ter aparecido vários. A gente se colocou à disposição para o caso de alguém ter filhotes para doar. Nossa vizinha nos disse que a tia dela não queria mais a gatinha que tinha, por motivos que eu ainda não sei definir muito bem. Disse que não era filhote, como falamos, mas ainda não havia completado nem um ano de vida e era muito mansinha. Senti esperança, senti que seria ela.

Em menos de uma semana ela estava aqui. Chegou no dia 15 de setembro de 2023. Nos dias antecessores, comecei a pesquisar tudo sobre ter gato de primeira viagem, me senti totalmente despreparada e com tanta informação para assimilar tive medo de não dar conta. Mas tudo foi fluindo, aprendi o mais importante e comprei o mais urgente. Inclusive, recomendo o canal no Youtube, o Isa Gateira, para qualquer um que tenha ou queira ter gato. Salvou minha vida, simplesmente.

Meu marido gosta de nomes diferentes e eu também. Mas ele é muito mais criativo pra essas coisas do que eu. De alguma maneira ele chegou no nome da nossa pequena, Saturni. Inicialmente eu estranhei, mas comecei a achar bonito. Quase todo mundo achou estranho, meus avós até hoje não gravaram porque acham difícil. Eu acho autêntico e cheio de significado. Não só porque parece Saturno, e eu gosto de planetas, o que em si já acho muito legal, mas também porque ele quis me homenagear. Saturni também significa Sábado, em latim, e como eu sou uma guardadora do sábado na minha fé o meu marido pensou nisso. Saturno é o sétimo no sistema solar, contando com o sol, e sábado é o sétimo dia. Minha Saturni carrega muita beleza no nome.

Fazem menos de cinco meses que ela chegou e parece ter estado aqui a vida toda. Eu me descobri uma apaixonada por gatos de um jeito que eu não sabia. E sou encantada pela personalidade dela, acho fascinante como tem tanto de mim e do meu marido em comportamentos seus, acho isso muito harmonioso. Ela é uma gata tímida, do tipo que se esconde quando alguém novo chega. É calma, aceita carinho de todo mundo se eu levar ela no colo até o desconhecido. É companheira, sempre quer estar por perto, mas sem ser invasiva. Me acompanha quando faço alguma tarefa de casa. É brincalhona. Prefere amassar pãozinho de noite, quando fica mais tranquila depois da ração; e brincar de manhã, quando tem o auge de energia. Sempre troca de lugar favorito para dormir. No início, ela se escondia na cadeira debaixo da mesa, depois foi para dentro do sofá. Quando começou a se sentir à vontade, ela foi para a cadeira do meu marido na mesa de computador. Hoje ela ainda gosta muito de lá, e também da nossa cama durante o dia, ou do braço do sofá. Dia desses cismou em ficar em cima de um móvel na sala, um armarinho baixo, o que pra mim não faz o menor sentido, lugar nem confortável é! Mas enfim, gostos. 

Acho que além de tímida, é introvertida, do tipo que precisa de tempo pra si depois de muito carinho (todos os gatos parecem meio assim, introvertidos). É muito amorosa, fofa, sinto que conversa comigo quando falo o quanto é linda. De vez em quando fica chatinha, mas no geral é bem calma. Nem para fazer exame de sangue, que deu dificuldade para achar a veia, ela não se estressou. Ela não faz muito alarde quando tá no veterinário e ele, e também a outra veterinária, acham ela um amorzinho. 

Faz muito tempo que quero vir registrar sobre a Saturni. Mas decidi enfim fazer isso hoje, porque tô com saudade. De manhã levei ela para a clínica, porque precisou fazer um procedimento cirúrgico de novo, já que a castração não deu muito certo na primeira vez. Ficou um pedacinho de ovário e ela teve cio nos últimos tempos (nunca tive noites tão mal dormidas na vida como nos últimos dois meses, porque inexplicavelmente ela teve 4 cios nesse período e por causa dos feriados de fim e início de ano não deu para operar antes, e ninguém entendeu o motivo das repetições). A questão é que, eu espero, tudo tenha se resolvido. Estou aguardando me avisarem que posso ir buscá-la. E espero que esteja bem ♡ E que fique ainda melhor agora. 

Acho que gatos combinam muito com artistas, por algum motivo. Acho de uma sincronia engraçada, não sei explicar. Talvez a independência, excentricidade, personalidades diferentes e marcantes. Eu me senti uma artista completa depois disso, é um sentimento real!

Sinto que posso falar tanto sobre o assunto. Sinto que tenho observado muito ela e são tantos comportamentos interessantes. Sinto que esse texto já ficou longo demais também, kk

A gente decidiu que vai ter outro felino em breve. Talvez isso também tenha ajudado a enfim escrever sobre nossa gata primogênita. Provavelmente vai ser um macho, dessa vez. Venho falar sobre no futuro também. Ainda não decidimos o nome, porque meu marido tá sugerindo umas opções que eu não tô gostando. E ele não quer ceder ao meu desejo por Vênus ou Atlas. Queria pensar em algo épico que ele não pudesse negar. Oremos.

Obrigada por lerem esse texto enorme, mas carregado de afeto e do meu amor. Ainda não me mandaram mensagem de que ela acordou da anestesia, mas espero que esteja tudo bem.

Vou deixar fotinha para vocês a conhecerem :3

Obrigada por ler até aqui e abraços,
Any.




19.1.24

eu me demiti

Há pouco mais de um mês eu me demiti do meu trabalho.

Esse foi mais um desses momentos na vida em que eu fui com medo mesmo e fiz algo corajoso. Mesmo ficando ansiosa e sendo alguém responsável com os meus deveres, eu percebi que precisava arriscar. 
Eu saí sem a segurança de um outro emprego ou outra renda. O que eu tinha era uma reserva que seria suficiente para segurar por uns meses até começar a ter resultados. Eu retomei com o meu ateliê de artesanatos e, mesmo sem a certeza de sucesso, eu entendi que era o momento certo de tentar.

Às vezes me sinto bem insegura, mas não me arrependo da minha decisão. Desde o instante em que comecei a pensar sobre e me direcionar para isso, eu senti conforto. No dia em que eu saí do RH após ter me demitido, eu senti uma paz segura, uma paz de que aquela era a hora que eu esperei por todos os meses anteriores.

Tenho aprendido a descansar. Descansar na certeza de que meu Deus me sustenta e sempre sustentou desde o início. Aprendido a esperar e entender que nem tudo dá certo de primeira, que nem tudo é instantâneo ou como a gente pensou que seria. Tenho buscado não ceder ao desespero de achar que vai dar tudo errado. Vai dar certo e tenho crido nisso.

Eu tenho tido ideias e planejado algumas coisas novas para esse ano. Ainda agora em janeiro quero lançar produtos novos que desenvolvi. Gosto do afeto que criar me traz, do aconchego que sinto ao fazer uma peça e de como cada detalhe é cercado por isso. Meu desejo é ter esses bons sentimentos sempre presentes, tanto quando faço e ainda mais quando alguém tiver em mãos e para si uma arte minha. Desde quando criei o ateliê, lá no comecinho, antes de ter engavetado a ideia, meu propósito se mantém. O nome, Aflorando Ateliê, veio desse desejo por trazer ao exterior, aflorar, os sentimentos que vivem em mim e em quem encomenda uma manualidade. 
Uma conexão profunda e carregada de leveza.

Sinto vontade de falar mais dos meus projetos. Apesar de amar o que faço, me vejo muito acanhada de conversar sobre. Minha timidez me bloqueando como de costume. Quase não falo sobre com ninguém, mesmo por aqui não é tão presente. Preciso mudar isso e ir rumo ao alcance de pessoas que queiram viver um pouco disso comigo.

Se alguém quiser apoiar e seguir no instagram, é o @aflorandoatelie. Bem eu vou compartilhar em primeira mão por aqui algumas fotos do que vai entrar por lá logo, logo!
Obrigada a todo mundo que me lê e a quem deixa comentários por aqui, isso sempre me alegra :)

Abraço afetuoso,
Any


Porto-copos Folha de Outono

Cozy Place, bordado decorativo

Chaveiro Folha de Outono
Os três juntinhos :)

Link do Ateliê 



2.1.24

Cesto de roupa

É curioso como isso de recarregar as próprias energias varia muito de momento para momento.
Eu acabei de lavar um cesto repleto de roupas, cheio, cheio, tudo à mão mesmo, e falando sério, eu me sinto renovada.

Any.



P.S.: Feliz 2024 para vocês e para nós ♡
Que tenhamos um ano de muitas conquistas e alegrias. Estou empolgada para correr atrás dos meus objetivos. Vamos juntos!

19.12.23

Carta afetuosa no Amigo Secreto Blogueiro

 

Que saudade que estava de escrever um post mais fotográfico. Isso me lembra anos anteriores por aqui e no meu primeiro blog também, que eu fazia várias fotos para compartilhar. Me senti nostálgica :)

Hoje quero falar sobre esse projeto que eu adorei participar. O "Amigo Secreto Blogueiro" foi organizado pela Vanessa, do Tristezinhas Cotidianas. Quem me sorteou foi a Karyne, do blog Crisálida, e este foi um daqueles momentos em que pensei que foi o presente perfeito. Cada detalhe da carta e do que ela enviou para mim me fez muito feliz e foi empolgante admirar tudo. Fui tão acolhida e abraçada, senti carinho e delicadeza no completo. Foi encantador perceber o quanto temos em comum em gostos e isso me alegrou demais. 




Teve poesia, livro, margaridas, marcador de páginas, crochê, bordado, chá, adesivos, flores, enfeite natalino, manualidades e mais, tudo demonstrando profundidade e leveza. Como não me encantar com tanto significado? ♡


Logo, logo irei realizar essa leitura ♡ Sinto falta de ler mais poesias e de voltar a escrevê-las também. Será um ótimo incentivo.


Karyne, muito obrigada por transbordar toda essa paz que transmitiu no meu presente. Obrigada pela delicadeza que consegue expressar com o feito à mão. Foi um prazer ter sido sorteada por você e de ter conhecido o seu blog graças ao Amigo Secreto. Se tornou especial para mim ♡

Vou deixar aqui o blog de todo mundo para que possam ver mais cartinhas e quem foi a amiga de quem. Os posts ainda estão sendo publicados e podemos acompanhar juntas essa jornada. 

Um feliz natal desde já para todas ❆⍋
Any.


Sou grata por todas as partilhas que temos tido nesse tempo!

10.11.23

Sincronicidade


Sexta-feira passada ou no domingo, não me lembro exatamente, eu estava lendo no livro O Caminho do Artista a Semana 3, e foi onde a autora escreveu sobre Sincronicidade. Em um trecho ela disse:

"acionamos o princípio que Carl Jung chamou de sincronicidade, que pode ser definido livremente como ocorrências fortuitas de eventos interconectados. Nos anos 1960, nós chamávamos isso de coincidências felizes. Seja como for, assim que você iniciar sua recuperação criativa, é possível que se surpreenda ao esbarrar com esses acasos fortuitos por toda parte." 

Um pouco adiante ela continua:

"Gostamos de fingir que é difícil seguir os nossos sonhos. A verdade é que o mais difícil é evitar atravessar a soleira das muitas portas que irão se abrir. Coloque seu sonho de lado e ele voltará pra você. Disponha-se a segui-lo novamente e mais uma porta misteriosa irá se abrir."

"Dê um pequeno passo na direção de um sonho e observe as portas que se abrem em sincronia. Afinal, só acreditamos vendo. E, se você vê os resultados de suas experimentações, nem precisa acreditar em mim."  

Ler esse livro tem sido uma experiência incrível. Eu tenho aprendido muito, refletido a cada linha e buscado descontruir várias barreiras ao meu redor. Não por coincidência, essa semana foi a primeira das minhas férias do meu emprego CLT. Eu já comentei antes que tenho vontade de deixar esse meu trabalho, que tenho outros objetivos e sonhos ligados à arte. E eu decidi que nesse mês em casa retomaria com as manualidades, que recomeçaria meu perfil no instagram. E lá fui eu de volta ao crochê, algo que tanto me preenche e alegra. E na segunda, que foi quando reiniciei essa caminhada, também começou a Semana Gratuita que a Andressa, do @amoraamorinha, promoveu. Eu acompanho o trabalho dela há um tempo e admiro demais o que ela faz, o crochê tunisiano é uma técnica muito gostosa de praticar, e a Andressa ensina de um jeito tão calmo, tão doce, que sempre que tenho a oportunidade assisto algo dela. Ontem, quinta, rolou a aula de encerramento, a abertura do novo curso dela e também o sorteio de uma vaga no curso. Enquanto acompanhava a aula, em um momento aleatório eu acabei me distraindo nos meus recorrentes pensamentos de "será que vou precisar voltar para o meu emprego mês que vem, sendo isso o que eu não quero? Se a arte não for o que tenho que focar agora? Se não der certo?", e então, do nada, eu pensei "nossa, se eu ganhasse essa vaga no curso sentiria tanto que é um sinal de Deus de que devo seguir meus planos, que Ele tá do meu lado nessa, que é Sua vontade também essas minhas ideias". 
E então, no fim da live, eu fui a sorteada. 
Na hora eu fiquei tão surpresa, tão emocionada, meu coração ficou tão quentinho quando o sorteio foi rolar, eu senti tão forte que seria eu. Meu marido veio do quarto dizendo que sentiu tanto que eu ia ganhar, e foi tão maluco, porque eu nem tinha dito pra ele esses meus pensamentos de um tempo antes. Eu só mencionei que estava concorrendo e, em silêncio, ele teve muita segurança de que seria eu.

Foi uma das coisas mais bonitas que já me aconteceram. Eu me senti tão abraçada por Deus, tão acolhida nos meus planos. Tão certa de que não preciso abandoná-los (e que nem devo). 
Foi uma sincronicidade tão bela. Eu entendi o que a Julia Cameron escreveu em toda a seção sobre isso no capítulo e concordei com cada vírgula do que disse. As coisas acontecem quando a gente caminha em direção a elas. Portas se abrem quando a gente se dispõe a bater, a sair do lugar, a agir. E o que é nosso se encaminha de nos encontrar. 

Ter retomado com o ateliê foi ótimo. Crochetar, assistir às aulas, ter pegado férias. Estou muito animada para começar o curso, para aprender as peças, os pontos. Quero seguir meus sonhos, descansar na certeza do cuidado de Deus e ter coragem de dar passos arriscados.
Mas passos esses que me levarão a construir um caminho muito poético <3

Seria um prazer ter o apoio de vocês lá no perfil, é o @aflorandoatelie no Instagram. Depois quero voltar aqui pra contar um pouco mais sobre a loja. Mas se você gosta de livros, poesia, aconchego, arte, vai gostar do que há porvir.

Obrigada por ler e abraços,
Any.